Cairo

Descrição

 

A dinâmica e movimentada capital do Egito, maior cidade do continente africano, assusta àqueles que percebem que mal há faróis nos cruzamentos.

Tudo muda, porém, quando o primeiro chamado às orações é ouvido pelo visitante. A voz do muezim, ecoada do alto dos minaretes das mesquitas, conclama os muçulmanos para rezar - e traz o turista para uma nova realidade. Subitamente, ele começa a notar os senhores barbudos negociando nas vendas, as mulheres de véu caminhando nas calçadas, o casal fumando a narguilé em um café antigo.

Mas é seu ar mágico, com o emblemático chamado dos muezins preenchendo a atmosfera amarelada, é que faz esse lugar tão fascinante. E atrações de primeira é o que não faltam.

A apenas alguns quilômetros do centro encontra-se o platô de Gizé, com as grandes pirâmides de Quéops, Quéfren e Miquerinos e a grande esfinge. Você pode ficar um pouco decepcionado em descobrir que esse imenso conjunto fica tão próximo à urbe, mas lembre-se que, tal como
diria Napoleão, do alto delas quarenta séculos de história nos contemplam.

Uma das melhores atrações da cidade é o Museu do Cairo, que mereceria um trabalho de arqueologia por si só, tal é a confusão como suas preciosidades são exibidas. Pobres múmias estão expostas por todos os cantos, mas estátuas de grandes faraós como Amenhotep III, Ramsés II e Akhenaton enchem os olhos, preparando-nos para o grande destaque da mostra, os tesouros do rei-menino Tutankhamon.

O Cairo possui opções hoteleiras dos mais variados níveis, assim como o são seus restaurantes.

Passeios:
- PIRÂMIDES DE GIZÉ
As pirâmides de Gizé ficam a uma curta (curtíssima) distância dos subúrbios do Cairo. Em um triângulo imaginário, a cidade cerca o complexo por dois lados. A vista que a Esfinge tem, por exemplo, não é de nenhum deserto de infinitas dunas, mas um amontoado de casas feias e mal cuidadas. Deixe estar. Esqueça a bilheteria caótica, a entrada confusa e os condutores de camelos te aporrinhando sem parar. As três grandes pirâmides são um símbolo massivo do poder dos faraós da Quarta Dinastia. Imagine que, quando Cleópatra se engraçou com Julio César, estes gigantescos monumentos funerários já tinham 2500 anos. Mais: os cerca de 150 metros da pirâmide de Quéops lhe garantiram o título de estrutura artificial mais alta do mundo por mais de 38 séculos. Simplesmente estupendo.

Além da grande pirâmide, a necrópole de Gizé é formada por outras importantes estruturas. As pirâmides de Miquerinos e Quéfren, a esfinge, diversas tumbas ainda sendo escavadas e o surpreendente museu que abriga a Barca Solar são obrigatórias. É possível adentrar as pirâmides, mas é imprevisível saber quais delas terão acesso liberado pelas autoridades no seu dia de vista. Bilhetes de entrada para o planalto, permissão para fotografias e tíquete de entrada para as pirâmides são vendidas em separado. Não é permitido escalar
Não se esqueça de trazer água, usar boné e passar protetor solar. E um bom óculos de sol também ajuda, pois passa-se boa parte do tempo olhando para o alto.

- MUSEU EGÍPCIO (MUSEU DO CAIRO)
O Museu Egípcio do Cairo é um incrível amontoado de objetos relacionados ao Egito Antigo. Boa parte do trabalho de décadas de árdua labuta de egiptólogos de todo o mundo veio parar aqui. Todavia, da forma como estão expostos, seriam necessários alguns bons anos extras de arqueologia para compreender quem é quem em suas maravilhosas galerias. Esta é uma extraordinária atração, uma das melhores de toda a África e o Oriente Médio.

Destaques imperdíveis:
Tesouros de Tutankhamon - ao fundo do primeiro andar estão galerias com objetos descobertos pelo arqueólogo Howard Carter, em 1922. Estão lá o enorme santuário, os sarcófagos, vasos e inúmeros objetos desentarrados junto ao faraó menino. O destaque, porém, é a sala central número 3, onde estão a máscara mortuária e os sarcófagos externos. A múmia de Tutankhamon encontra-se em sua tumba no Vale dos Reis, em Luxor.
Sala das Múmias Reais - a sala 56, também no primeiro andar, mas no lado oposto do edifício, guarda várias múmias de importantes faraós e rainhas. Fique frente a frente com as faces bem preservadas de Ramsés II e Tutmés II, marido-irmão da Hatshepsut. Seti I, dono de uma das maiores tumbas de Luxor, é um dos corpos mais bem preservados. O ingresso à sala é cobrado à parte.

Sala de Amarna - ao fundo do andar térreo estão objetos relacionados ao polêmico reinado de Akhenaton - pai de Tutankhamon -- que estabeleceu sua capital na cidade de Amarna. Veja como boa parte das artes aplicadas do período diferem dos demais reinados.
Átrio - assim que se adentra o museu o turista dá de cada com objetos diversos, como sarcófagos e estelas de pedra. Guardando a todos está um monumental casal sentado, Amenhotep III e sua esposa, Tiy.

- Mênfis
Há 25 quilômetros a sudoeste do Cairo encontra-se a mais antiga capital do Egito, datada de 3.200 a.C.. Entre suas maravilhas arquitetônicas, nada se compara ao Colosso de Ramsés II, uma enorme estátua de 13 metros de comprimento e 120 toneladas do antigo faraó, toda feita em alabastro.

- Igreja Suspensa (Shar'a Mari Girgis)
Construída no século 4 sobre as ruínas de uma fortaleza da Babilônia romana e reconstruída no século 11. É a mais famosa igreja ortodoxa copta do Cairo. No local, há bancas que vendem CDs da liturgia copta e sermões do Papa Shenouda III.3

- Mesquita Al-Azhar
Construída a mando do califado dos Fatímidas em 972 d.C., a Al-Azhar é uma das das principais mesquitas do Cairo e abriga uma das mais tradicionais universidades de todo o Oriente Médio. O pátio abriga estruturas construídas com mármore e é protegido por lindos minaretes. A sala de orações é famosa por suas múltiplas colunas e, durante os serviços religiosos, torna-se um dos lugares mais atmosféricos de toda a capital egípcia.

Entre em contato

Estamos prontos para lhe oferecer as melhores experiências de viagens.

Caso necessite de mais informações entre em contato pelo botão abaixo.

SOLICITAR ORÇAMENTO